Amuletos e Talismãs

Em muitos lugares discute-se o que é um talismã, ou o que é um amuleto. É muito complicado falar sobre este assunto. Embora as diferenças sejam por vezes sutis, cada uma delas é criada para um propósito diferente: Um amuleto normalmente é concebido para fornecer proteção contra perigo; E um talismã é usado para atrair um benefício particular para seu dono.

A crença nos poderes mágicos de amuletos e talismãs é tão antiga quanto a civilização humana e continua forte. Está presente em muitas tradições e religiões, com diversas particularidades e peculiaridades. Você saberia me dizer a quantidade de pessoas que já foram enterradas com seus talismãs e amuletos?

São um instrumento utilizado há milênios pelas mais diferentes sociedades para atrair ou aprisionar energias ou seres específicos e criar certos sigilos que ligam os indivíduos a egrégoras ou forças específicas.

Observa-se um padrão que diferencia os dois, porem ambos são encantos mágicos utilizados pelos seus donos ​​para repelir espíritos e energias negativas ou atrair e agregar um propósito como proteção, fertilidade, saúde, prosperidade e etc... Normalmente carregado junto ao corpo, em animais, casas e carros.

Do aspecto psicológico, eles são vistos como amplificadores naturais que levam uma pessoa a pensamentos corretos e direcionados.

Talismãs

A palavra "talismã" foi derivada do Francês talisman, “objeto que traz sorte”, do Árabe tilasm, que veio do grego “télesma”, que significa um rito religioso ou cerimônia de consagração. 

Acredita-se que eles podem dar poderes aqueles que os usam, são objetos pequenos que podem ser pendurados e até um certo ponto quanto mais pesado e elaborado ou antigo mais poderoso será.

“É um objeto que acreditasse possuir poderes mágicos. Os talismãs típicos são coisas do tipo patas de coelho para boa sorte. Normalmente os talismãs são indicativos de uma fonte de conexão de poder, como as patas de urso para a força, ou as penas de um Cuco para a rapidez, deste modo eles são diferentes de um amuleto”

Raven Grimassi

Segue abaixo um exemplo simples de como consagrar seu talismã

Eu autorizo ​​e consagro você para (qualquer propósito que o talismã é projetado para executar).

Eu lhe imbuo com todos os poderes do universo para permitir que você realize sua tarefa.

Agradeço desde já por toda a energia, poder, e conforto que você me oferece.

Amuletos

A palavra "amuleto" foi derivada do latim "amuleto". São normalmente objetos pequenos com símbolos mágicos desenhados ou cravados. São carregados junto ao corpo ou como pingente.

“É um objeto usado ou carregado para um propósito mágico. Um amuleto é tipicamente feito de metal, o qual diferencia de um talismã. Os amuletos são esculpidos ou marcados de alguma forma com um ou mais símbolos. Frequentemente um amuleto é usado como peça para ser colocada no pescoço. O tradicional pentagrama das Bruxas é um bom exemplo de um amuleto.

O poder de um amuleto é derivado de diversas fontes. O metal ou material dele normalmente é feito de correspondências com o corpo celeste (astrologia), divindades, ou alguma outra fonte de poderes. Na filosofia oculta, símbolos ou sigilos no amuleto obrigam um espírito ou divindade a prestar ajuda. Finalmente, o amuleto é ativado com orações, invocações e oferendas aos espíritos ou divindades associadas a ele”

Raven Grimassi

Experimentem, essa é a maior dica que podemos te dar. Faca seus encantos, talismãs e amuletos e observe o que acontece, assim você ganhará mais autoconfiança e com isso mais poder e autocontrole sob os aspectos de sua vida. Desta forma você estará manipulando e utilizando as energias do universo para atrair o que você quer e repelir o que você não quer.

Use-os para o bem, e crie a vida que você desejar!

Fonte: Família do Old Religion.

Sem comentários

Você deve entrar para comentar.