O Exercício do Enterrado Vivo

Deite-se no chão e relaxe Cruze as mãos sobre o peito, na postura de morto. Imagine todos os detalhes de seu enterro se ele fosse realizado amanhã. A única diferença é que você está sendo enterrado vivo.

A medida em que a história vai se desenrolando — capela, caminhada até o túmulo, descida do caixão, os vermes na sepultura — você vai tencionando cada vez mais todas os músculos, num desesperado esforço de se mover. Mas não se move.

Até que, quando não agüentar mais, num movimento que envolva todo o seu corpo, você atira para os lados as tábuas do caixão, respira fundo, e está livre. Este movimento terá mais efeito se for acompanhado de um grito, um grito saindo das profundezas de seu corpo.


Fontes: Extraído do Livro - O Diário de um Mago - Autor: Paulo coelho

Sem comentários

Você deve entrar para comentar.